Boeing B-52 Stratofortress

Boeing B-52 Stratofortress

Ficha técnica:

Origem: EUA
Tipo de aeronave: Bombardeiro estratégico de longo alcance

Velocidade máxima: 956 km/h
Alcance: 16.093 km
Teto operacional:

Comprimento: 49,04 m
Envergadura: 56,39 m
Altura: 12,40 m

Peso ( vazio | máximo ) : - | 220.000 kg

Motores: 8 x Pratt & Whitney TF33-P-3
Empuxo: 8 x 7.711kg

Armamento: Aproximadamente 26.700kg de bombas e mísseis.

Países operadores: EUA


O Boeing B-52 Stratofortress é um bombardeiro estratégico subsônico de longo alcance operado pela Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) desde 1955.

O contrato para seu desenvolvimento foi assinado em 5 de Junho de 1946. O B-52 passou por várias etapas de concepção, a partir de uma aeronave turboélice de seis motores até o protótipo final YB-52, com oito motores de turbina de jato. A aeronave fez seu primeiro vôo em 15 de Abril de 1952 com Tex Johnston como piloto.

Construído para transportar armas nucleares durante a Guerra-Fria , o B-52 Stratofortress substituiu o Convair B-36. Embora seja um veterano de várias guerras, o Stratofortress utilizou apenas munições convencionais no combate real. Com o maior leque de armas de qualquer bombardeiro contemporânea, o B-52 suporta até 32.000 kg em armamentos.

A USAF mantém os B-52 em serviço ativo desde 1955, inicialmente com o Comando Aéreo Estratégico (SAC), com todas as aeronaves absorvidas pelo Comando de Combate Aéreo (ACC) em 1992. Seu desempenho superior em altas velocidades subsônicas e seu baixo custo operacional ajudou o B-52 a se manter em serviço apesar das propostas para substituí-lo pelos bombardeiros XB-70 Valkyrie, B-1B Lancer e o furtivo B-2 Spirit. Em janeiro de 2005, o B-52 se tornou o segundo avião, depois do britânico Camberra, a comemorar 50 anos de serviço contínuo. Apenas cinco aeronaves completaram 50 anos de serviço contínuo: o B-52, Camberra, o Tupolev Tu-95, o C-130 Hercules e o KC-135 Stratotanker.




Aviões de Combate | 2010